Apenas 1 testemunha é ouvida por comissão que investiga vereadores

Avalie esse post

A Comissão Processante da Câmara de Vereadores de Porto Velho começou a oitiva de testemunhas com saldo abaixo do esperado. Apenas uma, das quatro testemunhas indicadas pela comissão compareceram à Câmara de Vereadores para dar informações sobre os vereadores suspeitos de quebra de decoro, citados na Operação Apocalipse. Nesta sexta-feira (27) a comissão deve começar a ouvir testemunhas de defesa. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Rondônia também acompanha os trabalhos.

Adriana Argemiro, cunhada de Fernando Braga Serrão, o Fernando da Gata, e única testemunha a comparecer, respondeu aos questionamentos da comissão, sobre o possível envolvimento dos vereadores com uma suposta quadrilha revelada na operação.

“É uma fase de ouvir as testemunhas, tirar as dúvidas, fazer perguntas às testemunhas no sentido de dar andamento ao trabalho da comissão”, afirma o presidente da comissão, José Wildes.

Além dos representantes e advogados dos suspeitos, os vereadores investigados também puderam assistir à oitiva. Na ocasião, apenas Marcelo Reis se manifestou. “Aquilo que eu sempre disse, e disse em depoimento, foi mantido agora, em depoimento para a Comissão Processante”, esclarece Reis.

O vereador Eduardo Rodrigues, o único dos investigados que não foi denunciado pelo Ministério Público, esteve na Câmara, mas não se pronunciou. Além dos dois, também são alvos de investigação os vereadores Pastor Delson, Cabo Anjos e Jair Montes.

Um representante da defensoria pública do estado foi indicado para acompanhar a defesa do vereador Jair Montes, já que o procurador dele renunciou ao cargo. Jair, que continua preso, pediu prorrogação do afastamento do cargo por mais trinta dias.

Segundo a defesa de Jair Montes, a declaração da testemunha ouvida nessa quarta-feira (25) não apresenta novidades referentes à investigação. Já o Pastor Delson não quis se manifestar e o Cabo anjos não foi localizado para comentar o trabalho da comissão.