Creche onde criança colocou rato morto na boca tem aulas suspensas

Avalie esse post
Menina encontrou o rato morto dentro do baú de brinquedos da creche (Foto: Natália de Oliveira/G1)Menina encontrou o rato morto dentro do baú de
brinquedos da creche (Foto: Natália de Oliveira/G1)

As aulas da creche municipal da Vila Nova, em São Roque (SP), onde uma menina de um ano e quatro meses achou um rato morto no baú de brinquedos e o colocou na boca, estão suspensas nesta quinta (17) e sexta-feira (18).

De acordo com a chefe de educação da Secretaria de Educação da prefeitura da cidade, Isabel Cristina Pezota Gonçalves, o local irá passar por dedetização e manutenção geral para evitar que novos casos como esse venham a acontecer.

“Logo após a aluna encontrar o rato morto no baú de brinquedos, a professora auxiliar da sala se preocupou, inicialmente, com a menina, que teve todo o atendimento necessário. A professora lavou a boca da menina, escovou os dentes, deu banho e levou à Santa Casa. Os outros alunos também foram higienizados e o baú foi retirado do local para limpeza. Mas agora queremos fazer o mesmo procedimento de limpeza em toda a escola”, explica a chefe da Educação. Ela acredita que o rato apareceu morto na unidade por conta de um trabalho de dedetização feito na última sexta-feira (11).

Isabel afirma que a Vigilância Sanitária foi acionada e esteve na Santa Casa de São Roque na tarde desta quarta-feira (16), para avaliação da menina. No local, a criança tomou uma vacina antirrábica e, apesar de não apresentar nenhum tipo de sintoma de contaminação pelo animal, chegou a ser encaminhada ao Hospital Regional de Sorocaba (SP) para que fosse feito um exame toxicológico, já que a unidade da cidade não tinha a estrutura necessária.

Porém, de acordo com o pai da menina, Carlos Eduardo Messias Cazetta, a pediatra da unidade optou por não submeter a criança ao exame, já que ela havia recebido informações da prefeitura que a creche havia sido dedetizada recentemente. “Ela explicou que, como a nossa filha só chegou a colocar o rato na boca e não mordeu nem teve contato com o sangue do animal, não havia necessidade do exame”, conta o pai, aliviado.

Apesar do susto, os pais da menina evitam culpar alguém. “Foi um erro, mas não culpo ninguém. Afinal, rato está em toda parte, aparece até em casa. Mas acho que vale como um alerta para que a creche redobre a atenção e os cuidados com relação à higiene. É um local com muitas crianças e, nessa idade, colocam tudo na boca mesmo”, diz a mãe, Suelen Aparecida Cazetta.

O rato que foi encontrado no baú de brinquedo da creche foi levado à delegacia da cidade e encaminhado ao Setor de Zoonoses da Prefeitura de São Roque, onde será submetido a análises. De acordo com a polícia, o animal já estava em estado de decomposição.