Maternidade pode parar de realizar partos pelo SUS em Teresópolis, RJ

Avalie esse post

A maternidade Beneficência Portuguesa, em Teresópolis, Região Serrana do Rio, corre o risco de não fazer partos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a direção do hospital, os valores repassados pelos procedimentos não são suficientes para arcar com os custos.

A unidade recebe repasse no valor de R$ 51 mil para realizar 60 partos por mês. O número corresponde a cerca de 30% dos partos realizados pelo SUS na cidade. O valor é distribuído da seguinte forma: R$ 31 mil são do SUS e R$ 20 mil são repassados pela prefeitura de Teresópolis. De acordo com a direção do hospital, seria necessário R$ 40 mil a mais para que o serviço não desse prejuízos ao hospital, onde são oferecidos 14 leitos para atendimento do SUS.

A secretaria municipal de Saúde diz que o Hospital Beneficência Portuguesa não tem batido as metas estabelecidas em contrato e, por isso, o valor do repasse não vai ser reajustado. Disse ainda que reuniões estão acontecendo para definir se o hospital vai continuar atendendo pelo SUS.

A direção do hospital confirma que houve um período em que as metas não foram cumpridas, mas garante que o problema foi resolvido. Segundo a secretaria de Saúde do município, até o fim de setembro a situação deve ser solucionada.